Cartier Paris e a pulseira prego!

Share

O novo objeto de desejo de nove entre dez fashionistas antenadas é a pulseira Clou (prego), da Cartier. Desde que foi lançada, virou mania, assim como a pulseira Love, que já era um clássico da Maison. Durante a ‘Fashion Week’, acontece na boutique um verdadeiro desfile de clientes deslumbrantes atrás do acessório.
Em ouro amarelo, branco e rosa, e com diamantes, as pulseiras são uma verdadeira tentação – causam o mesmo efeito que a bolsa “birkin”, da Hermés, nas mulheres de bom gosto. O interessante é usar os dois modelos juntos e misturados de uma forma bacana e despretensiosa.

A localização da boutique Cartier, na Rue Fraçois 1er, é estratégica para os fashionistas que vêm a Paris, no coração do ’8eme arrondissement’, chamado “le triangle d’or”, do lado da Dior, Balmain, Courrèges e de vários showrooms.

As clientes brasileiras são recebidas num espaço VIP pelo gemólogo e mestre em alta joalheria Rafael Lupo Medina, que, além de orientar na compra, explica detalhes sobre a qualidade e a pureza dos diamantes.
E, como lembrancinha, tem o hábito de oferecer um lindo livro com imagens que contam um pouco da história da marca.

Os dois modelos – a Clou e a Love – foram criados pelo designer Aldo Cipullo; a Love, no início dos anos 70, e a Clou, mais recentemente.

A Cartier foi fundada em 1847; desde então, tornou-se a Maison preferida de vários reis e rainhas. Sempre primou pela qualidade e extremo bom gosto de suas peças, mostrando o que há de melhor do savoir faire da joalheria francesa. Quando se adquire uma peça assinada Cartier, adquire-se, também, um pouco da história de uma das mais importantes joalherias do mundo.

Fotos: Gerson Lirio

Maison Cartier
Rue François 1er – 75008, Paris