Desfiles Paris fashion week fall 2016

Share

Esta fashion week parisiense nos trouxe algumas surpresas, umas boas e outras não.
Começando pelas ótimas surpresas,
O desfile da Dior : melhor do que o anterior, a coleção assinada pelos chefes do studio da maison, Lucie Meier e Serge Ruffieux está harmoniosa, com peças e detalhes super interessantes, como a saia lápis, os casacos de peles com novas modelagens usados de uma forma mais descontraída e jovem, o vestido preto justo com decote bordado, saias de cos alto, enfim ,um novo universo Dior que foi super apreciado pelos jornalistas e  clientes.
O desfile Saint Laurent Paris: o diretor criativo da maison Hedi Slimane parece que com a ameaça de partir ( sem confirmação) se alertou em visitar os arquivos de M.Saint Laurent e mostrou uma coleção moderna, criativa, feminina, sexy e muito chic, como tudo que fazia Saint Laurent. Os detalhes exagerados dos looks deram um clima de rock roll e mordenizaram suas inspirações.  Bravo!
O desfile Balmain: um grande espetáculo de criatividade e savoir a faire nos riquíssimos bordados dos vestidos com franjas, casacos longos, calças de cós alto,  looks com uma  silhueta feminina e precisa ao som de uma linda  orquestra.
O desfile Balenciaga: grande supresa desta estação, o primeiro desfile do novo diretor criativo da maison Demma Gvasalia, que soube com maestria misturar o dna da marca com modernidade, usando alguns detalhes bem similares aos usados no desfile de sua marca própria a Vetements. Uma brisa fresca tomou conta do desfile.
O desfile Chanel: Karl Lagerfeld mostrou mais uma vez em um cenário só de primeira fila(bem democrático), que sabe se reinventar muito bem dentro do estilo Chanel que é inconfundível. Vestidos de renda francesa fluidos, os famosos casacos de tweed coloridos, vestidos vaporosos de seda. Uma coleçao Chanel com um novo allure.
O desfile Valentino: é sempre prazeiroso assistir o desfile da maison Valentino,  pela beleza das peças a harmonia da cores, os motivos e equilíbrio nos bordados, e  particularmente esta coleção inspirada na universo da dança, todos saíram encantados.

A grande decepção desta temporada foi sem dúvida o desfile da maison Lanvin: chamado de desastroso por alguns jornalistas fashion, looks descoordenados, cores tristes, todos tivemos a sensação que a equipe do atelier queria imitar o estilo Alber Elbaz, infelizmente sem a direção do mesmo é impossível harmonizar peças, modelagens, cores e volumes como só ele sabia fazer. O desfile provou que a maison precisa  encontrar com urgência  um novo diretor criativo para que ele possa realizar  uma coleção que seduz e que seja competitiva no mercado internacional.