Artigo escrito emabril 2016

Fotografia Japonesa na Fondation Cartier em Paris

Share

A Fontation Cartier em Paris consacra mais uma exposição( a primeira foi em 2003) ao fotógrafo japonês Daido Moriyam, “Daido Tokyo”, com curadoria de Hervé Chandès e Alexis Fabry.

Uma expo com várias imagens coloridas,  um apecto não muito conhecido mas onipresente no trabalho do artista. Na oportunidade Daido criou tambem uma nova obra para a fundação, um diaporama de fotos preto e branco do fluxo constante da vida urbana, projetado em varias telas contrastando com as imagens coloridas da exposição.

Daido Moriyama faz parte da generação que participou das mudanças espetaculares do Japão  décadas após a segunda guerra, e contribui com seu trabalho  a  uma nova linguagem visual, captando através de imagens as mutações de uma sociedade japonesa que oscila entre tradição e modernidade.

Bacanérrima!

Até 05/06/2016

Fondation Cartier pour l’art Contemporain

261, Boulevard Raspail – 75014 – Paris

 

Na galeria, fotos de Daido e duas fotos do interior da  exposição de Luc Boegly

 

 

 

 

 

O PAD em Paris

Share

Neste último fim de semana, aconteceu o “Pavillon de Art et Design” (PAD), em Paris.
O salão festejou 20 anos nesta edição e, como sempre, foi superprestigiado por amantes, colecionadores de arte e designs internacionais.
Um verdadeiro gabinete de novidades e ecletismo, de aspirações estéticas e contemporâneas, que evolui a cada edição, proporcionando o que há de melhor e interessante entre as coleções dos artistas e das galerias escolhidas para expor.

 

Na galeria de fotos: o quadro do artista Gerar Rancinan, da Opera Galerie “Batman girl the lesson of dance”; o lustre, escultura de metal e cristal de rocha, do artista Armand Jonckers, da Galerie Martel-Greiner; e lâmpada do artista Philippe Nacson, “3CL Lamp”, da Galerie Perpitch-Bringand, a foto em tecido do artista Gilles Pernet; o quadro do artista Joe Black, feito com milhares de soldadinhos de plástico, da Opera Galerie; e as cabeças-vasos do espaço L’eclaireur.

Este artigo e vários outros na minha coluna desta semana no site:

http://lulacerda.ig.com.br/categoria/variedades-direto-de-paris/

A grande expo Fashion Forward em Paris

Share

O musée des Arts Décoratifs em Paris festeja a moda  através da exposição Fashion Forward, Trés Séculos de Moda (1715-2015).

A exposição composta da coleção privé do museu e várias outras peças vindo de  lugares diferentes, desenha  as particularidades  e a força dos detalhes na evolução da moda.

Trezentos looks, femininos, masculino, infantil e alguns objetos de mobiliário do século XVIII aos nossos dias, em cenário majestuoso  chronologicamente expostos.

Imperdível!

Fashion Forward  Trés Séculos de Moda

Musée des Arts Décoratifs

de 07/04 a 14/08/2016

107 Rue de Rivoli – 75001 – Paris

Na galeria, fotos do cenário e de algumas peças como o vestido de 1779, Vestido de 1909 assinado Callot Soeurs, a capa Jeanne Lanvin de 1923, o vestido Madeleine Vionnet de 1935, o vestido vermelho Comme des Garçons de 2015, Vestido Alaia de 1986, vestido roxo Cristobal Balenciaga de 1961.

 

 

 

Anthony Vaccarello na Saint Laurent Paris

Share

O estilista belga Anthony Vaccarello é o novo diretor criativo da maison Saint Laurent em Paris.

Diplomado pela Ecole d’art et de design e La Cambre de Bruxelas, Grand Prix du Festival de Mode et de Photographie de Hyères 2006, Vaccarello começou como estilista na maison italiana Fendi, desde 2015 foi diretor criativo da Versus segunda marca da Versace. E criou sua propria marca sendo reconhecido como um dos espíritos criativos emergente mais talentoso do momento.

Com sua excelente técnica de tailleurs e sua precisão no corte, suas influências e referências lembram o universo da maison Yves Saint Laurent.

O que ele vai trazer de novo pra marca? o que ele sabe fazer de melhor, couro, preto, assimetria e rock glamour, que no fundo não é muito longe do estilo de Hedi Slimane, mas na forma faz muita diferença.

So podemos lhe desejar boa sorte!

 

 

 

 

Paris nos anos 50/60

Share

Curiosidades Urbanas!

Os anos 50/60 foram marcados  pelo apogeu da sociedade de consumo e de lazer, onde o poder de compra permitia a cada cidadão de adquerir um televisor, refrigerador e um carro. E nesta época Paris  se transformou em um estacionamento gigante, todos os pontos importantes da cidade como  a Place de la Concorde, o beaubourg, Place Vendome, Hotel de Ville, Notre Dame foram invadidos por novos carros, como mostram as fotos da galeria.