Umas das mais belas igrejas de Paris Eglise Saint-Eustache

Share

Um pouco da história da Igreja de Saint-Eustache por Zélia Perol.

Situada no coração do bairro Les Halles que faz fronteira com os bairros de Montorgueil e do Marais.

Sua história começa em 1213, sendo primeiramente uma capela dedicada à Santa Agnes. Foi somente em 1223 que ela passou a ter o estatuto de Igreja e em 1303 torna-se Igreja de Saint-Eustache em razão do recebimento de uma relíquia do Santo doada pela Basílica de Saint Denis.

Com o passar dos anos o bairro enriqueceu devido ao comércio. A população composta de notáveis e intelectuais expandiu-se e a paróquia passou a contar com um grande número de fiéis.  Conseqüentemente, no século XV, ela passou por reformas para aumentar de tamanho e em três séculos tornou-se uma das mais vastas e importante de Paris.

Mas foi o desejo de François I de construir no centro da capital uma igreja de estilo renascença que deu  origem à igreja atual cuja construção começou em 9 de agosto de 1532 e finalizou-se em 1640, sendo ela consagrada desde 1637.

Saint Eustache é uma das grandes igrejas de Paris. Mede 88 metros de comprimento, 42 metros de largura e 33 metros de altura.

Foi edificada graças aos dons de seus afortunados freqüentadores cujo os principais foram Pierre Séguier (Chanceler), Claude Bullion (Superintendente das Finanças), Jean-Baptiste Colbert (Ministro das Finanças).

Sua arquitetura reagrupa todas as influências góticas e da renascença. A fachada exterior é de ordem corintiana, as colunas internas lembram a arquitetura italiana, a nave central parece com a da Notre-Dame enquanto o portal oeste inspira-se de Saint-Sulpice.

Durante a Revolução a igreja foi saqueada, grande parte da sua decoração desapareceu e ela foi transformada em templo da agricultura.

Em 1844, após um incêndio, o Arquiteto Victor Baltard começou a sua restauração. Utilizou 30 pintores entre 1849 e 1870 para recuperar o que restava como os vitrais assinados por Soulignac e datados de 1631. Para dar à igreja um ar teatral e alegre, grandes obras de arte foram colocadas e podem hoje ser admiradas :

A estátua da Virgem com a criança – Jean Baptiste Pigalle

Pintura mural O Mártir – Isidore Alexandre Augustin Pils

Os Peregrinos de Emaús  – Pierre Paul Rubens

Túmulo de Colbert – Charles Le Brun e Coysevox

Os Comerciantes dos Halles deixando Paris – Raymond Masson

O órgão um dos mais belos da França foi instalado em substituição ao de 1559 destruído por um incêndio.  O autor do atual é Ducroquet e  foi desenhado por Baltard em 1844. A última restauração data de 1989 chefiada por Van Den Havel. É atualmente um dos mais modernos, com os maiores recursos sonoros para perpertuar a lenda da Igreja padroeira de músicos e cantores.

Em Saint-Eustache, Louis XV,  Richelieu, Molière e Madame de Pompidour foram batizados.

La Fontaine , Mirabeau, Scaramouche, Marivaux e Colbert foram sepultados.

E nos nossos dias, no mês de novembro, a missa do Souvenir das artes culinárias é celebrada.