Artigo escrito emjulho 2017

O famoso calendário Pirelli 2018 fotografado por Tim Walker

Share

Pirelli publicou as primeiras imagens do seu famoso calendário edição 2018 assinado Tim Walker.

Uma mudança  de estilo foi criada pelo fotógrafo que escolheu um casting exlusivamente afro-americano, com Naomy Campbell, Lupita Nyong’o, Sean Combs, Ru Paul, Whoopi Goldberg e a modelo albina Thando Hopa entre outros.

Imgens inéditas, lindas com  figurino extravagante e surpreendente dentro de um decor de sonhos no clima de Alice no país das maravilhas .

Já nas primeiras imagens podemos observar que este calendário de exceção vai ser simplesmente espetacular!

Bacanérrimo!

 

A grandiosa expo Christian Dior em Paris

Share

Para festejar os 70 anos da Maison francesa Christian Dior, uma exposição grandiosa, que conta cronologicamente a história da Maison e do universo Dior, está acontecendo no museu de Arts Décoratifs.

Uma mise-en-scène luxuosa e imponente foi criada para atrair a atenção do público a toda a magia do nome Dior e seu mundo maravilhoso, dos luxuosos vestidos, que são verdadeiras esculturas e que marcaram época.

O fascínio por esse trabalho de exceção começa desde o início da exposição e segue durante todo o percurso, com as coleções criadas por Monsieur Dior e todos aqueles que lhe sucederam durante todos esse anos: Yves Saint Laurent, Marc Bohan, Gianfranco Ferré, John Galliano, Raf Simons e, recentemente, Maria Grazia Chiuri. A mostra nos permite claramente de entrar no universo da maison e  observar como  os estilistas  souberam captar o espírito Dior e interpretá-lo à sua maneira. Imperdível!

Christian Dior, Couturier du Rêve
Musée des Arts Décoratifs
107 Rue de Rivoli – 75001 – Paris
Até 07/01/18

O grande fotógrafo Guy Bourdin em exposição na nova maison Chloé em Paris

Share

Maison Chloé inaugurou, durante a semana da Haute Couture, em Paris, seu novo endereço; um prédio de cinco andares, sendo um andar somente espaço cultural e outro, com os arquivos desde 1952 – um verdadeiro museu da marca. Para a inauguração, a maison homenageou o grande fotógrafo Guy Bourdin com uma expo incrível: fotos de editoriais para Vogue Paris, com looks Chloé desde os anos 50.

Uma viagem cronológica é proposta com os looks de arquivo mostrando as tendências de várias épocas e as criações que viraram ícones da maison, como algumas de suas bolsas.

Femininities – Guy Bourdin
Maison Chloé
21, Rue da la Baume – 75008 – Paris

A colette Paris fecha as portas em dezembro próximo!

Share

O fim de uma época no mundo fashion internacional!

A famosa Colette, na Rua Saint-Honoré, em Paris, cerra suas portas, definitivamente, no dia 20 de dezembro deste ano; mas o fechamento já fora anunciado no Instagram da Colette Roussaux, dona da loja, dizendo que todas as boas coisas têm um fim. Disse também que está numa idade de descansar. O esperado seria que sua filha Sarah continuasse à frente do negócio.

Os planos devem ter mudado sem se saber a razão mais forte, já que, a loja, sempre lotada, não demonstra nem sombra de crise. Karl Lagerfeld, assíduo cliente, por exemplo, saía sempre com inúmeras sacolas, assim como chinesas, russas, inglesas, canadenses e, claro, brasileiras. É uma época bacana da moda que fecha depois de 20 anos – loja conceito, com tudo que há de diferente, com peças exclusivas e um arsenal de pequenos objetos de desejo. Tudo isso vai sumir do mercado?

No endereço, mais uma nova loja Yves Saint Laurent. Esse movimento de fim de multimarcas famosas em Paris começou com a mudança da Montaigne Market para uma suíte do Plaza Athenée, em uma boutique temporária, sem saber o próximo endereço. Isso aconteceu porque o imóvel onde se instalava, na Avenue Montaigne, vai ser mais uma loja Balenciaga.

Desfiles de Alta Costura Paris julho/17

Share

Um lindo resumo em imagens dos looks apresentados pelas marcas de luxo na semana da Haute Couture Parisiense, que a cada edição vem mais poderosa, glamourosa e rica. Os vestidos volumosos de tule, veludo e tafetá, bordados ou com boquês de flores aplicados foram o maior sucesso.

Chez Ralph & Russo: o sonho tomou conta da passarela, com lindos vestidos inteiros bordados a mão e plumas, vestidos com saias volumosas bordadas de flores, muito lindo!

Chez Chanel:  muito tailler de tweed com saias bem abaixo do joelho e lindos vestidos, tudo acompanhado de chapéus de aba curta luxuosos.

Chez Dior: muita organza, veludo e tule, vestidos trabalhados com plissados superfemininos, objetos de desejo, com certeza.

Giambattista Valli: Como era de esperar, apresentou uma coleção romântica com os lindos vestidos com várias camadas de tule.

Iris Van Herpen :A modernidade e a tecnologia usada pela estilista surpreendem a cada coleção; os plissados em 3D são fascinantes.

Guo Pei: A estilista chinesa que veste as famílias mais importantes da china, fez um desfile rico com grandes vestidos de baile,  as modelos desfilaram com joias da Chopard.

O estreante Ronald Van der Kemp fez bonito com uma coleção de Haute Couture mais jovem e rock.

Alexis Mabille: Uma coleção de vestidos luxuosos como só ele sabe fazer, apresentação com clima de  drama teatral

Zuhair Murad: Os vestidos mais lindos para grandes festas e tapete vermelho, bordado primoroso de pedras e plumas e volumes interessantes.

Alexandre Vauthier: Sexy baby! Os vestidos de Vauthier são de suspirar de tão sexy, lindos e chiques. Bella Haddid desfilando em um  vestido longo prata decotado e com uma fenda enorme estava deslumbrante.

Viktor & Rolf: o desfile deles tem sempre uma mensagem  interessante, nesta edição modelos com a cabeça de bonecas de pano abriram o desfile que foi lindo.

Maison Margiela: Galliano mostrou mais uma vez com primor sua técnica de fazer roupa conceitual, moderna e atraente, lindo desfile.

Jean Paul Gaultier: Desfile festivo, com todos os amigos do estilista na platéia, e a coleção “a la Gaultier”, com peças preciosas e urbanas.

Elie Saab: Desfilou mais uma vez vestidos deslumbrantes para princesas e rainhas fashion.

Maison Valentino: tudo muito luxuoso, como  sempre, só que neste desfile em especial a expectativa foi maior que o resultado com um genero de religiosas modernas na passarela.

Mais uma vez, Paris provou por que é, sem dúvida, a capital internacional da moda.